Buscar
  • Vagley Harry

Corrente de Curto Circuito. Você Precisa Saber Calcular

Atualizado: 27 de fev.

Você já deve ter ouvido falar da corrente de curto circuito, mas, você considera esse cálculo em suas instalações? Se não considera, deveria.

Se você é um profissional atento já deve ter reparado que nos mini-disjuntores e disjuntores existe uma classificação de uma grandeza elétrica representada por Icn ou Icc, certo?

O que é o Icn dos disjuntores? Quando eu preciso me atentar com este valor? Porquê a maioria dos eletricistas acabam errando ao escolher um disjuntor somente considerando o valor de corrente nominal?

Neste material você encontrará as respostas para estas perguntas e principalmente, entenderá de uma vez por todas a importância destes valores de Icn.

Bom, Icn na verdade é o valor de corrente de curto circuito que o disjuntor suporta.


Exemplo didático para entendimento:


Um curto circuito é caracterizado quando fechamos um circuito e a resistência tende a ser zero, isso significa que:


Icc = V / 0

Se a tensão for 220V teremos:

Icc = 220 / 0 = ∞A


Isso significa que em um curto circuito a corrente elétrica tende a ser infinita, na teoria isso funciona, mas na prática teremos um elemento limitador, o transformador.

Analisando um sistema de distribuição, podemos constatar que a fonte geradora da energia elétrica será o limitador da corrente gerada no sistema:


Sendo assim, o transformador será o ponto de referência para determinarmos a corrente de curto circuito, iremos considerar 3 formas de realizar o cálculo desta grandeza elétrica.

Está empolgado para descobrir como calcular? Está pronto para descobrir que provavelmente você errou em alguns momentos que dimensionou disjuntores? Então continue lendo este artigo que você vai gostar do que vai ler.


3 Métodos Efetivos para calcular a corrente de curto circuito


Pensando no seu dia a dia como profissional, iremos colocar aqui 3 formas de realizar o levantamento destas informações (Corrente de Curto Circuito), são elas:


1. Utilizando a referência da tabela do Guia Eletricidade Moderna

2. Fator multiplicativo

3. Cálculo de corrente de curto circuito


Método 1 – Tabela Eletricidade Moderna


Quando você não possui acesso às informações do transformador, nossa primeira sugestão é você seguir a tabela da eletricidade moderna da NBR5410, veja:

Nesta tabela podemos observar que, conhecendo a potência do transformador e também a tensão elétrica do secundário podemos determinar a corrente de curto circuito.


Exemplo:


Se temos uma instalação elétrica que está sendo alimentada por um transformador de 50KVA com tensão no secundário de 220/127V e você não possui mais detalhes deste transformador, utilizando a tabela anterior teremos:

(http://docente.ifrn.edu.br/odailsoncavalcante/disciplinas/instalacoes-eletricas-de-bt-i/instalacoes-eletricas-de-bt-i-parte-3)


Segundo a tabela, o valor de corrente de curto circuito será:

Icn = 2,5kA


Método 2 – Fator Multiplicativo


Ainda podemos presumir a corrente de curto circuito quando tivermos somente a corrente nominal do transformador, por exemplo:

No transformador do exemplo acima, sua Corrente Nominal (In) é de 131,2A para tensão de linha de 220V, então:

Para calcular a corrente presumida de curto circuito teremos simplesmente que multiplicar este valor por 20, veja:


Icn = In x 20

Icn = 131,2 x 20

Icn = 2.624 A

Icn = 2,6kA


Método 3 – Cálculo de Corrente de Curto Circuito


Agora, se você conhece todos os dados do seu transformador, você pode fazer o cálculo exatamente correto que será assim:

Icn = In/Z


Onde:


Icn = Corrente de curto circuito

In = Corrente nominal

Z = Impedância


Logo:


Em nosso exemplo temos os seguintes dados para tensão de secundário de 220V


Icn = In/Z

Icn = 131,2/0,029

Icn = 4.524A

Icn = 4,5kA


Conclusão:


Mas afinal, onde e quando você irá precisar destas informações?

Entenda que no momento em que você escolhe um disjuntor, conhecer o Icn dele é importante para para que a integridade do disjuntor seja protegida no momento em que ele for submetido a uma corrente de curto circuito.

Por exemplo, este disjuntor de Icn 3kA não seria o ideal para nossa aplicação do exemplo, já que o cálculo mostrou para nós que a corrente Icn será de 4,5kA

Logo, consideramos que para aplicação do nosso exemplo, teríamos que escolher um disjuntor, por exemplo, de 6kA como este da imagem a seguir.

Isso fará com que o disjuntor proteja o circuito e não danifique em função de uma falta na instalação.


Onde encontrar os dados do transformador


Quando eu falo sobre este tema é inevitável a seguinte pergunta:


“Ok, entendi, mas onde eu vou conseguir os dados do transformador?”


Em casos de aplicações onde o transformador é acessível (subestação, cubículo blindado, etc), normalmente as informações estarão no prontuário da instalação ou senão, no próprio local onde está instalado o transformador.

Se você não tiver acesso ao transformador e precisar destes dados (por exemplo transformador da concessionária de energia), você pode conseguir estes dados com a própria concessionária através dos canais de relacionamento.

Ficou com alguma dúvida sobre o assunto? Entre em contato com nossa equipe!

Acompanhe sempre as postagens aqui no blog!

81 visualizações0 comentário